Blog pessoal criado em 2003
02 de Maio de 2006


Governo "obriga" Monteiro de Barros a reconfigurar projecto

Ricardo David Lopes
______________
O projecto da refinaria que Patrick Monteiro de Barros se propõe construir em Sines terá de ser reconfigurado, sob risco de não ser aprovado, soube o JN junto de fontes governamentais. Em causa está o facto de, associada à infra-estrutura, estar também a construção de uma central de cogeração que faz com que as emissões de dióxido de carbono (CO2) do complexo "deslizem" para as 6,3 milhões de toneladas por ano, em vez das 2,5 milhões que inicialmente se previa e que o Governo admitiria "acomodar" no Plano Nacional de Alocação de Licenças de Emissões (PNALE).

Para que a refinaria avance, Monteiro de Barros poderá assim ter de optar por uma de duas soluções, até porque o Governo não poderá suportar os custos da ultrapassagem das metas de Quioto. Uma implica que o promotor pague o excesso de emissões face ao previsto. Outra é abdicar de parte da potência (500MW) pedida à Direcção Geral de Geologia e Energia para a central de cogeração - cujas emissões não foram indicadas quando o projecto foi apresentado - até porque apenas metade da produção da central será destinada ao consumo da refinaria. Fontes do sector energético acham "um escândalo" que o empresário peça 500 MW se só precisa de metade e lembram que, como a cogeração tem tarifa subsidiada, acabará por realizar mais-valias ao vender o excesso ao mercado.

Por outro lado, se a central (que produz electricidade e calor) tiver menos potência, as emissões serão menores que as 6,3 milhões de toneladas previstas na Avaliação de Impacto Ambiental feita pelos promotores e entregue há duas semanas no Instituto do Ambiente.

O estudo deverá entrar em consulta pública nos próximos dias, cabendo a uma comissão de avaliação interministerial pronunciar-se, provavelmente até Junho, sobre o projecto, cabendo a última palavra ao Governo.

Fontes governamentais admitiram ao JN que o processo está "num molho de brócolos", já que, inicialmente, o empresário só referiu as emissões da refinaria.

De acordo com as contas da Quercus, emitindo 6,3 milhões de toneladas de CO2 por ano, o custo das licenças rondará os 120 milhões de euros por ano, mais do dobro do que se emitisse apenas 2,5 milhões de toneladas. Em declarações ao "Público", o secretário de Estado do Ambiente afirmou que "dificilmente" se poderão contemplar emissões tão altas no PNALE para 208-2012.

Contactado pelo JN, Monteiro de Barros - que ontem ao final do dia se preparava para regressar dos EUA - recusou fazer comentários, mas admitiu estar "muito preocupado" com a situação, que considera "gravíssima". "Estranho que [o secretário de Estado do Ambiente] faça declarações", disse, lembrando que o acordo de confidencialidade que impede qualquer interveniente de falar publicamente sobre o andamento das negociações. O acordo foi sugerido pelo Estado aquando da assinatura do memorando de entendimento (em Dezembro) para a refinaria, que previa que o processo ficasse concluído até finais de Maio.

In: Jornal de Notícias - 2.5.2006
publicado por Pedro Quartin Graça às 07:15
Caro Pedro Quartin
Apreciei imenso o seu discurso contra o nuclear na Assembleia da República...mesmo que politicamente distantes.
Não considero o referendo ao nuclear tão importante...O Estado e seus directos representantes devem acutelar e observar sempre o PRINCÍPIO DA PRECAUÇÃO....(e no entanto não houve referendos a outras opções do Estado, como a permissão à entrada dos OGM, o protocolo REACH, a OTA, o TGV...o etc...)
Quanto a Sines, triste destino do País...se isso for a a avante...
Até breve,
João Soares
http://bioterra.blogspot.com
Joao Soares a 2 de Maio de 2006 às 12:03
Meu Caro João Soares,

Obrigado pelas suas palavras. As "distâncias",a meu ver, neste caso em especial,como em muitos outros, não interessam.

Aprecio muito também a sua página, que consulto com regularidade.
Fico à sua disposição para quaisquer assuntos que entenda útil abordar. Até lá,

Um abraço,

Pedro Quartin Graça
Pedro Quartin Graça a 2 de Maio de 2006 às 13:45
Maio 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
19
20
21
27
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
11 comentários
11 comentários
10 comentários
7 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
5 comentários
4 comentários
4 comentários
Page Rank
Divulgue:
Bookmark and Share
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Com o relvas à ilharga só pode perder!
Não ao servilismo em relação a outros estados; sim...
Considero este texto extremamente rico, ao abordar...
Só uma palavra: concordo!
Obrigado pelo seu comentário.PQG
Lembro-me perfeitamente desse dia trágico: a surpr...
É lamentável, cada vez dou-Lhe menos crédito. Mona...
De acordo com os seus pressupostos mas....como diz...
Caro Dr. Pedro Quartin Graça, em obrigação para co...
Muito lhe agradeço a sua atenção! Parabéns!
Twitter:
    follow me on Twitter
    ResearcherID-Plaxo-LinkedIn-Xing:
    Visualizar perfil de Pedro Quartin Graça no LinkedIn Pedro Quartin Graça Intellectual Property/Patents Expert