Blog pessoal criado em 2003
01 de Fevereiro de 2008

Regicídio:
Homília de Cardeal-Patriarca lembra que "a violência continua a ser um dos principais males da humanidade"

Lisboa, 01 de Fev - O cardeal-patriarca de Lisboa, José Policarpo, afirmou hoje na homilia proferida na missa do centenário do regicídio, celebrada em S. Vicente de Fora, que "a violência continua a ser um dos principais males da humanidade".
Lisboa, 01 de Fev - O cardeal-patriarca de Lisboa, José Policarpo, afirmou hoje na homilia proferida na missa do centenário do regicídio, celebrada em S. Vicente de Fora, que "a violência continua a ser um dos principais males da humanidade".
Referindo-se às mortes do Rei D. Carlos e do seu filho D. Luís Filipe, o prelado afirmou: "foi um acto de violência, de violência política", acrescentando que foi "decisivo na revolução que levou à mudança do regime político".
Considerando o "intenso significado político" do regicídio, José Policarpo salientou: "esta celebração é um acto religioso".
"O que nos reúne aqui é a fé da Igreja na vida para além da morte", sublinhou.
José Policarpo escolheu como título da sua homília "os justos vivem na mão de Deus", ilação bíblica retirada do Livro dos Actos dos Apóstolos, onde se lê que "em qualquer nação, aquele que O [Deus] teme e pratica a justiça é-lhe agradável".
"Os que morreram já foram purificados pela própria morte e confiemos que repousam no seio de Deus", disse.
O cardeal-patriarca lançou um apelo para "que ninguém ressuscite fantasmas antigos, porque cem anos significaram um caminho andado, e a celebração das grandes efemérides históricas só tem sentido se celebra o presente e se abrem a um futuro novo".
O eclesiástico exortou à "convivência tolerante e fraterna que nos levará a uma sociedade justa, humanizada, democrática" e recordou que também a Igreja foi vítima de perseguições e de destruições durante o primeiro quartel do século XX.
O regicídio "não foi, infelizmente, o último acto de violência", afirmou. "Durante todo o primeiro quartel do século XX [a violência] foi caminho justificado para impor ideias e políticas: foram suas vítimas homens políticos, pessoas e instituições; foi sua vítima como sabemos, a própria Igreja, na perseguição das pessoas, sobretudo sacerdotes, na destruição de estruturas e instituições, na espoliação injusta de bens essenciais".
O cardeal-patriarca apelou ao perdão e disse que os cristãos "querem estar na primeira linha, perdoando as violências sofridas e dando testemunho de convivência, no amor, com todos, mesmo aqueles que não se identificam connosco".
"Saibamos exorcizar todas as formas de violência, remindo pecados passados, de que a própria Igreja não foi isenta, contribuindo apaixonadamente para uma sociedade mais fraterna", disse o patriarca a finalizar a sua prelecção.
À missa de sufrágio pelo Rei D. Carlos e pelo príncipe herdeiro D. Luís Filipe foi celebrada na igreja de S. Vicente de Fora, em Lisboa, cuja nave estava engalanada com faixas azuis e brancas e no lado esquerdo do altar-mor encontrava-se uma bandeira monárquica, com as mesmas cores.
Cerca de mil pessoas, entres as quais os cavaleiros e damas envergando as vestes das Ordens de Malta, do Santo Sepulcuro, Nossa Senhora de Conceição de Vila Viçosa e de S. Miguel da Ala, Santa Isabel e S. Lazaro assistiram à missa.
Duarte Pio de Bragança, chefe da Casa Real portuguesa, a infanta Maria Adelaide de Bragança, neta de D. Miguel I, a Princesa Maria Teresa de Orleans e Bragança, da Casa Imperial do Brasil, o último governador de Macau, general Vasco Rocha Vieira, o antigo presidente da Câmara de Lisboa Carmona Rodrigues, o ex-ministro Rui Gomes da Silva e o ex-secretário de Estado Miguel Relvas, ambos do PSD, e os Principe Polignac, do Monaco, estiveram também presentes.
Um documento distribuído pela Comissão D. Carlos 100 Anos diz que "com o regicídio, Portugal quebrou o laço sagrado entre a realeza e a nação" e que o assassinato daqule monarca foi foi o seu "último sacrifício".
NL.

Lusa/Fim
publicado por Pedro Quartin Graça às 23:23
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
15
16
17
20
23
25
26
27
28
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
11 comentários
11 comentários
10 comentários
7 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
5 comentários
4 comentários
4 comentários
Page Rank
Divulgue:
Bookmark and Share
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Com o relvas à ilharga só pode perder!
Não ao servilismo em relação a outros estados; sim...
Considero este texto extremamente rico, ao abordar...
Só uma palavra: concordo!
Obrigado pelo seu comentário.PQG
Lembro-me perfeitamente desse dia trágico: a surpr...
É lamentável, cada vez dou-Lhe menos crédito. Mona...
De acordo com os seus pressupostos mas....como diz...
Caro Dr. Pedro Quartin Graça, em obrigação para co...
Muito lhe agradeço a sua atenção! Parabéns!
Twitter:
    follow me on Twitter
    ResearcherID-Plaxo-LinkedIn-Xing:
    Visualizar perfil de Pedro Quartin Graça no LinkedIn Pedro Quartin Graça Intellectual Property/Patents Expert