Blog pessoal criado em 2003
26 de Março de 2006

PRESS RELEASE

VI CONGRESSO (EXTRAORDINÁRIO)
MPT – PARTIDO DA TERRA
_____________________________________________________

Realizou-se nos dias 25 e 26 de Março, em Lisboa, o VI CONGRESSO (EXTRAORDINÁRIO) do MPT – PARTIDO DA TERRA.

No Congresso foi aprovada uma moção e estratégia política que aponta no sentido do combate ao nuclear e à co-incineração proposta pelo Governo, na luta contra o cartão único de cidadão por força da possibilidade de cruzamento de dados pessoais através do mesmo, na luta contra a construção do aeroporto da Ota e pela existência de uma isenção fiscal dos produtos do sector primário em função da sua proximidade com o consumidor.

O Congresso exprimiu a sua preocupação com a actual situação agrícola nacional e manifestou a sua solidariedade para com os agricultores vítimas dos atrasos de pagamento dos subsídios a que têm direito.

O Congresso procedeu ainda a diversas alterações estatutárias bem como à eleição dos órgãos partidários para o triénio 2006-2009, tendo sido eleitos a Mesa do Congresso, a Comissão Política Nacional e o Conselho de Jurisdição Nacional.

Lisboa, 26 de Março de 2006 A COMISSÃO POLÍTICA NACIONAL
publicado por Pedro Quartin Graça às 21:36
Nem tudo vai mal nesta nossa República (pelo menos para alguns) !

Quando terminam as funções, os deputados e governantes têm o direito, por Lei (deles!) a um subsídio que dizem de reintegração (coitados, tem de voltar para esta selva que é a luta pelo pão de cada dia nos seus antigos lugares de administração ou de profissionais liberais tão mal pagos, como sabemos) :

- um mês de salário (3.449 Euros) por cada seis meses de Assembleia ou governo.

Desta maneira um deputado que o tenha sido durante um ano recebe dois salários (6.898 Euros). Se o tiver sido durante 10 anos, recebe vinte salários (68.980 Euros). Feitas as contas os deputados que saíram custaram ao Erário Público mais de 2.500.000 Euros!

No entanto, há ainda aqueles que têm direito a subvenções vitalícias ou pensões de reforma (mesmo que não tenham 60 anos!) Estas são atribuídas aos titulares de cargos políticos com mais de 12 anos.

Entre os ilustres reformados do Parlamento encontramos figuras como:
Almeida Santos ......................... 4.400 Euros;
Medeiros Ferreira ......................... 2.800 Euros;
Manuela Aguiar ......................... 2.800 Euros;
Pedro Roseta ......................... 2.800 Euros;
Helena Roseta ......................... 2.800 Euros;
Narana Coissoró ......................... 2.800 Euros;
Álvaro Barreto ......................... 3.500 Euros;
Vieira de Castro ......................... 2.800 Euros;
Leonor Beleza ......................... 2.200 Euros;
Isabel Castro ......................... 2.200 Euros;
José Leitão ......................... 2.400 Euros;
Artur Penedos ......................... 1.800 Euros;
Bagão Félix ......................... 1.800 Euros.

Quanto aos ilustres reintegrados, encontramos os seguintes:
Luís Filipe Pereira ......................... 26.890 Euros - 9 anos de serviço;
Sónia Fortuzinhos ......................... 62.000 Euros - 9 anos e meio de serviço;
Maria Santos ......................... 62.000 Euros - 9 anos de serviço;
Paulo Pedroso ......................... 48.000 Euros - 7 anos e meio de serviço;
David Justino ......................... 38.000 Euros - 5 anos e meio de serviço;
Ana Benavente ......................... 62.000 Euros - 9 anos de serviço;
Mª Carmo Romão ......................... 62.000 Euros - 9 anos de serviço;
Luís Nobre Guedes ......................... 62.000 Euros - 9 anos e meio de serviço.

(Estes são os mais conhecidos)

A maioria dos outros deputados que não regressaram estiveram lá somente na última legislatura, isto é, 3 anos, o suficiente para terem recebido cerca de 20.000 Euros cada!!!

É ESTA A CLASSE POLÍTICA QUE TEM A "LATA" DE PEDIR SACRIFÍCIOS AOS PORTUGUESES PARA DEBELAR A CRISE...

MAS... HÁ MAIS !!!

APESAR de ter apenas 50 anos de idade e de gozar de plena saúde, o socialista Vasco Franco, número dois do PS na Câmara de Lisboa durante as presidências de Jorge Sampaio e de João Soares, está já reformado! A pensão mensal que lhe foi atribuída ascende a 3.035 Euros (608 contos), um valor bastante acima do seu vencimento como vereador.

A generosidade estatal decorre da categoria com que foi aposentado - técnico superior de 1ª classe, segundo o «Diário da República» - apesar de as suas habilitações literárias se ficarem pelo antigo Curso Geral do Comércio, equivalente ao actual 9º ano de escolaridade.

A contagem do tempo de serviço de Vasco Franco é outro privilégio raro, num país que pondera elevar a idade de reforma para os 68 anos, para evitar a ruptura da Segurança Social.

O dirigente socialista entrou para os quadros do Ministério da Administração Interna em 1972, e dos 30 anos passados só ali cumpriu sete de dedicação exclusiva; três foram para o serviço militar e os restantes 20 na vereação da Câmara de Lisboa, doze dos quais a tempo inteiro.

Vasco Franco diz que é tudo legal e que a lei o autoriza a contar a dobrar 10 dos 12 anos como vereador a tempo inteiro.

Triplicar o salário. Já depois de ter entregue o pedido de reforma, Vasco Franco foi convidado para administrador da Sanest, com um ordenado líquido de 4.000 Euros mensais (800 contos).
Trata-se de uma sociedade de capitais públicos, comparticipada pelas Câmaras da Amadora, Cascais, Oeiras e Sintra e pela empresa Águas de Portugal, que gere o sistema de saneamento da Costa do Estoril. O convite partiu do reeleito presidente da Câmara da Amadora, Joaquim Raposo, cuja mulher é secretária de Vasco Franco na Câmara de Lisboa. O contrato, iniciado em Abril, vigora por um período de 18 meses.

A acumulação de vencimentos foi autorizada pelo Governo mas, nos termos do acordo, o salário de administrador é reduzido em 50% - para 2.000 Euros - a partir de Julho, mês em que se inicia a reforma, disse ao EXPRESSO Vasco Franco.

Não se ficam, no entanto, por aqui os contributos da fazenda pública para o bolo salarial do dirigente socialista reformado. A somar aos mais de 5.000 Euros da reforma e do lugar de administrador, Vasco Franco recebe ainda mais 900 Euros de outra reforma, por ter sido ferido em combate (!?) em Moçambique já depois do 25 de Abril (???????? Algum turra que não ouvia rádio nem lia jornais???????), e cerca de 250 Euros em senhas de presença pela actuação como vereador sem pelouro.

Contas feitas, o novo reformado triplicou o salário que auferia no activo, ganhando agora mais de 1.200 contos (6.000 Euros) limpos. Além de carro, motorista, secretária, assessores e telemóvel.

www.riapa.pt.to
Anónimo a 30 de Março de 2006 às 08:00
Só lamento que o autor deste comentário seja totalmente ignorante.Efectivamente, o autor deste escrito desconhece que, desde há um ano, não existem quaisquer tipo de subsídios de integração ou reformas para deputados.

Pedro Quartin Graça
Anónimo a 3 de Abril de 2006 às 13:51
O senhor Pedro Graça tenta atirar areia para os olhos. Até ao fim da actual legislatura todos os deputados eleitos têm direito a essas mordomias. depois logo se vê!

Afinal o ignorante é o senhor!

Grilo
Bajoulo a 5 de Abril de 2006 às 18:48
Versos que curam hemorróidas

"Porri-potente herói, que uma cadeira
Susténs na ponta do caralho teso,
Pondo-lhe em riba mais por contrapeso
A capa de baetão da alcoviteira;

Teu casso é como o ramo da palmeira,
Que mais se eleva, quando tem mais peso;
Se não o conservas açaimado e preso,
É capaz de foder Lisboa inteira!

Que forças tens no hórrido marsapo,
Que assentando a disforme cachamorra
Deixa conos e cus feitos num trapo!
Quem ao ver-te o tesão há não discorra
Que tu não podes ser senão Príapo,
Ou que tens um guindaste em vez de porra?"
Bajoulo a 5 de Abril de 2006 às 18:49
Farei uma última referência a este assunto. O Sr. Grilo devia ler bem as leis e não se ficar pelas notícias ou títulos de jornais e só falar depois de ler o que efectivamente está em vigor. Definitivamente lhe digo: O que afirma não é verdade.E basta de mais comentários a este assunto.

Pedro Quartin Graça
Anónimo a 6 de Abril de 2006 às 10:30
Caro Pedro,

Já li as leis e está escrito que as alterações "não se aplicam ao actual Quadro Legislativo".

Tem a certeza que não dorme durante as sessões? Ou que vai às sessões? A maioria dos seus colegas nem mete lá os pés, como aconteceu ontem durante o jogo do Benfica.

Colega Grilo
Anónimo a 6 de Abril de 2006 às 18:42
"Colega" Grilo,

Não resisti a não quebrar a minha jura de não mais escrever sobre este tema aqui. Só um grilo era capaz de tal facanha.
Tomei conhecimento, por seu intermédio, e com elevada satisfação (pois então!) de que, afinal, irei ser beneficiário de uma choruda reforma quando terminar o meu mandato, para além de um generoso subsídio de reintegração. Afinal, o "colega" deu-me uns simpáticos ovos de Páscoa que eu, pobre mortal que não faz ou aprova as leis,porque durmo a sono solto e o tempo inteiro no hemiciclo, desconhecia. Muito obrigado! Bem haja caro Grilo!

PS - A propósito, não sou do Benfica! Verde por dentro e por fora, no meu caso. Tal qual qualquer grilo que se preze!

Creia-me um seu leitor atento,

Pedro Quartin Graça
Anónimo a 6 de Abril de 2006 às 21:52
Caro Colega, todos nós sabemos que a palavra "Juro" saída da boca de um político não tem valor nenhum! Não é por acaso que os políticos são "demagogos" em vez de "aldrabões" como o povo. Ainda bem que mantém os seus previlégios intactos. Era injusto. Então o Marocas andou a roubar toda a vida, o seu grande amigo denunciou-o num livro e ele safou-se, e agora os políticos novatos também não tinham direito à mama. Era inconstitucional.

Um abraço

Grilo
Bajoulo a 7 de Abril de 2006 às 20:02
Meu Caro Grilo,
"Mamemos" então,alegremente, até ao fim da legislatura. Fica inclusive combinado que, se eu receber a tal reforma que refere eu ter direito, lhe pago um almoço num restaurante português à sua escolha. Quanto a ser novato na política, bem, se acha que quem, como eu, começou as suas actividades políticas aos 11 anos de idade, logo, há 32 anos atrás, então estamos falados. Novato sim, e aí concordo, no Parlamento português. Com muita honra.

Pedro QG
Anónimo a 8 de Abril de 2006 às 10:05
Amigo Pedro

(a trabalhar desde os 11 anos? E os estudos? Não tinha futuro com eles, eu sei. A inscrição num partido deu-lhe mais futuro.)

Aqui fica mais uma lista daqueles que comem na manjedoura do estado:

Serão os politicos os únicos malandros??? 9 em cada 10 aposentados com mais de
5.000 euros mensais foram juízes!!!! Lista de Aposentados no ano de 2005
Janeiro
Ministério da Justiça
5380.20 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
Março
Ministério da Justiça
7148.12 Procurador-Geral Adjunto Procuradoria-Geral República
5380.20 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5484.41 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
Empresas Públicas e Sociedades Anónimas
6082.48 Jurista 5 CTT Correios Portugal SA
Abril
Ministério da Justiça
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5338.40 Procuradora-Geral Adjunta Procuradoria-Geral República
Antigos Subscritores
6193.34 Professor Auxiliar Convidado
Maio
Ministério da Justiça
5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura
5498.55 Procurador-Geral Adjunto Procuradoria-Geral República
5460.37 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura
5338.40 Procuradora-Geral Adjunta Procuradoria-Geral República
5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura
Junho
Ministério da Justiça
5663.51 Juiz Conselheiro Supremo Tribunal Administrativo
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura
Julho
Ministério da Justiça
5182.91 Juiz Direito Conselho Superior Magistratura
5182.91 Procurador República Procuradoria-Geral República
5307.63 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5498.55 Procurador-Geral Adjunto Procuradoria-Geral República
Agosto
Ministério da Justiça
5173.46 Conservador Direcção Geral Registos Notariado
5173.46 Conservadora Direcção Geral Registos Notariado
5173.46 Conservador Direcção Geral Registos Notariado
5173.46 Notário Direcção Geral Registos Notariado
5173.46 Conservador Direcção Geral Registos Notariado
5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura
5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5043.12 Notária Direcção Geral Registos Notariado
5173.46 Conservador 1ª Classe Direcção Geral Registos Notariado
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5027.65 Conservador Direcção Geral Registos Notariado
5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5173.46 Conservador Direcção Geral Registos Notariado
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5173.46 Notário Direcção Geral Registos Notariado
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5159.57 Conservador Direcção Geral Registos Notariado
5173.46 Notária Direcção Geral Registos Notariado
5173.46 Ajudante Principal Direcção Geral Registos Notariado
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5173.46 Notário 1ª Classe Direcção Geral Registos Notariado
5173.46 Notária Direcção Geral Registos Notariado
Setembro
Ministério dos Negócios Estrangeiros
7284.78 Vice-Cônsul Principal Secretaria-Geral (Quadro Externo)
6758.68 Vice-Cônsul mdash; Secretaria-Geral (Quadro Externo)
Ministério da Justiça
5663.51 Juiz Conselheiro mdash; Conselho Superior Magistratura
5498.55 Juiz Desembargador mdash; Conselho Superior Magistratura
5498.55 Juiz Desembargador mdash; Conselho Superior Magistratura
Ministério da Educação
5103.95 Presidente Conselho Nacional Educação
Outubro
Ministério da Justiça
5498.55 Procurador-Geral Adjunto Procuradoria-Geral República
Novembro
Ministério dos Negócios Estrangeiros
7327.27 Técnica Especialista Secretaria-Geral (Quadro Externo)
Tribunal de Contas
5663.51 Presidente
Ministério da Justiça
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura
Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
5015.16 Professor Coordenador Inst Superior Engenharia Lisboa
Com as eleições legislativas de 20/Fevereiro, metade dos 230 deputados não foram
eleitos. Os que saíram regressaram às suas anteriores actividades .
Sem, contudo saírem tristes ou cabisbaixos. Quando terminam as funções,
os deputados e governantes têm o direito, por Lei (deles) a um subsídio que dizem de
reintegração :
- um mês de salário (3.449 euros) por cada seis meses de Assembleia ou governo.
Desta maneira um deputado que o tenha sido durante um ano recebe dois salários
(6.898 euros). Se o tiver sido durante 10 anos, recebe vinte salários ( 68.980 euros).
Feitas as contas e os deputados que saíram, o Erário Público desembolsou mais de
2.500.000 euros.
No entanto, há ainda aqueles que têm direito a subvenções vitalícias ou pensões de
reforma ( mesmo que não tenham 60 anos). Estas são atribuídas aos titulares de
cargos políticos com mais de 12 anos.
Entre os ilustres reformados do Parlamento encontramos figuras como:
Almeida Santos......................... 4.400, euros;
Medeiros Ferreira....................... 2.800, euros;
Manuela Aguiar......................... 2.800, euros;
Pedro Roseta............................ 2.800, euros;
Helena Roseta........................... 2.800, euros;
Narana Coissoró . 2.800, euros;
Álvaro Barreto........................... 3.500, euros;
Vieira de Castro........................ 2.800, euros;
Leonor Beleza . 2.200, euros;
Isabel Castro............................. 2.200, euros;
José Leitão................................ 2.400, euros;
Artur Penedos............................ 1.800, euros;
Bagão Félix............................... 1.800, euros.
Quanto aos ilustres reintegrados, encontramos os seguintes:
Luís Filipe Pereira . 26.890, euros / 9 anos de serviço;
Sónia Fortuzinhos .... 62.000, euros / 9 anos e meio de serviço
Maria Santos . 62.000, euros /9 anos de
Serviço ;
Paulo Pedroso ........ 48.000, euros / 7 anos e meio de serviço
David Justino ............ 38.000, euros / 5 anos e meio de serviço;
Ana Benavente . 62.000 , euros / 9 anos de serviço;
Mª Carmo Romão . 62.000, euros / 9 anos de serviço;
Luís Nobre Guedes ... 62.000, euros / 9 anos e meio de serviço.
A maioria dos outros deputados que não regressaram estiveram lá somente
na última legislatura, isto é, 3 anos, o suficiente para terem recebido cerca
de 20.000, euros cada .

Grilo

www.territoriolivre.com.sapo.pt
Anónimo a 8 de Abril de 2006 às 22:35
Março 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
16
20
22
24
25
27
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
11 comentários
11 comentários
10 comentários
7 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
5 comentários
4 comentários
4 comentários
Page Rank
Divulgue:
Bookmark and Share
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Com o relvas à ilharga só pode perder!
Não ao servilismo em relação a outros estados; sim...
Considero este texto extremamente rico, ao abordar...
Só uma palavra: concordo!
Obrigado pelo seu comentário.PQG
Lembro-me perfeitamente desse dia trágico: a surpr...
É lamentável, cada vez dou-Lhe menos crédito. Mona...
De acordo com os seus pressupostos mas....como diz...
Caro Dr. Pedro Quartin Graça, em obrigação para co...
Muito lhe agradeço a sua atenção! Parabéns!
Twitter:
    follow me on Twitter
    ResearcherID-Plaxo-LinkedIn-Xing:
    Visualizar perfil de Pedro Quartin Graça no LinkedIn Pedro Quartin Graça Intellectual Property/Patents Expert