Blog pessoal criado em 2003
20 de Abril de 2008

OBRIGADO JOÃO GOMES

João Gomes é um cavalheiro. Tem uma característica invulgar de quem anda na política nos dias que correm: pensa pela sua própria cabeça. Tem desde há tempos um interessante um blog pessoal mas agora faz igualmente parte do novíssimo espaço colectivo, a "Câmara de Comuns". Teve a gentileza de dedicar várias linhas ao meu (nosso) partido, que abaixo reproduzimos.
Link: http://camaradecomuns.blogs.sapo.pt/tag/mpt

Só falhou na designação do MPT já que o "Movimento " já não faz parte do nosso nome. Mas isso é um pormenor. Tenho a agradecer-lhe a referência que me (nos) fez e também as palavras acerca do nosso futuro (comum?).

Um abraço João Gomes.

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Domingo, 20 de Abril de 2008

Pequenos partidos a preparem 2009 (2) – Movimento Partido da Terra

O Movimento Partido da Terra (MPT) foi fundando em 1994 pelo Arquitecto Gonçalo Ribeiro Telles, ex-presidente do Partido Popular Monárquico e actual Presidente Honorário do MPT. Este partido tem um cariz ruralista e ambientalista, contando no seu seio com inúmeras pessoas ligadas à causa monárquica.
Neste o momento o MPT tem dois deputados eleitos nas listas do PSD, Luís Carloto Marques e Pedro Quartin Graça, este último é o rosto mais visível deste movimento. Nas últimas eleições intercalares para a CML, Pedro Quartin Graça concorreu como cabeça de lista do MPT, obtendo apenas 0,53% da votação, mais 0,15% que o PPM, que ficou em último. Assumidamente monárquico, o deputado é associado do Instituto da Democracia Portuguesa, que tem como Presidente Honorário D. Duarte Pio de Bragança.
Este movimento partidário é dos que melhor tem sabido utilizar a internet, dentro dos chamados pequenos partidos, para divulgar as suas actividades, principalmente de âmbito parlamentar. Conta para isso de um site moderno e actualizado regularmente, de um canal de vídeos no Youtube e do blog de PQG, que o tem utilizado para saber a opinião dos leitores, através de votações on-line, sobre como deve o MPT concorrer em 2009.
Nas últimas eleições para a Assembleia Legislativa Regional da Madeira, o MPT conseguiu obter representação parlamentar, devido a uma cisão ocorrida no PS-Madeira. Neste momento parece contar com bastante actividade no arquipélago, estando o MPT-Madeira em fase de crescimento e afirmação.
Na verdade, existem por toda a Europa vários partidos ecologistas com assento parlamentar, alguns deles até com forte implementação na vida política. Em Portugal o cenário é completamente diferente, o movimento ecologista de índole partidária foi morto à nascença pelo PCP, com a criação do seu satélite, o Partido Ecologista “Os Verdes”. O MPT apareceu em 1994 como algo de novo, defendendo uma política ecológica de índole ruralista, que foge da esquerda para a direita. Ao fim de 14 anos o projecto parece estar longe de ter vencido e se continuar a concorrer anexado às listas do PSD, pode morrer pela inexistência.
De facto, tanto o MPT, como o PPM e a Nova Democracia, só fazem sentido coligados. Digo isto por representarem um número de eleitores precentualmente baixo, nunca conseguindo ter a projecção mediática sozinhos, capaz dos levarem, por si sós, a uma verdadeira representação parlamentar. Face ao imobilismo do CDS e à confusão geral no PSD, os pequenos partidos de direita deviam aprender com a Esquerda e com o exemplo BE.
Se atendermos aos resultados de 2002, em que o MPT e o PPM concorreram sozinhos, verificamos que os dois somam 0,51% das votações a nível nacional, se juntarmos a isto os 0,7% da Nova Democracia ficamos com um total de 1,21% de expressão eleitoral. A estes dados devemos acrescentar o peso que o MPT e a Nova Democracia têm ganho na Madeira e que o PPM e também a Nova Democracia, muito graças ao nosso colega Paulo Gusmão, têm ganho nos Açores. É preciso acrescentar que existem distritos como o de Aveiro, onde a Nova Democracia teve quase 1% da votação em 2005, onde tem sede e tem vindo a ganhar implementação e projecção, representando aqui o MPT e PPM juntos, mais quase 0,5% dos votos.
Será melhor para o futuro do MPT continuar a concorrer nas listas do PSD? Não me parece.
publicado por Pedro Quartin Graça às 10:21
De facto "O Camara de Comuns" é um bom blog, com bons bloguistas!

Cumprimentos

Roberto Rodrigues
Roberto Rodrigues a 20 de Abril de 2008 às 21:43
Obrigado Caro Roberto.

PQG
Anónimo a 22 de Abril de 2008 às 10:29
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
18
19
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
11 comentários
11 comentários
10 comentários
7 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
5 comentários
4 comentários
4 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Com o relvas à ilharga só pode perder!
Não ao servilismo em relação a outros estados; sim...
Considero este texto extremamente rico, ao abordar...
Só uma palavra: concordo!
Obrigado pelo seu comentário.PQG
Lembro-me perfeitamente desse dia trágico: a surpr...
É lamentável, cada vez dou-Lhe menos crédito. Mona...
De acordo com os seus pressupostos mas....como diz...
Caro Dr. Pedro Quartin Graça, em obrigação para co...
Muito lhe agradeço a sua atenção! Parabéns!