Blog pessoal criado em 2003
18 de Março de 2007


Alberto João Jardim

Jornal da Madeira :: 1ª Página - 17.3.2007


Para possível coligação




PP ou MPT seriam os parceiros naturais



JM — Mantém que só formará Governo se lhe for confiada uma maioria absoluta nas eleições?


AJJ — Se o PSD ganhar as eleições mas, evidentemente, necessitar de uma coligação, forma-a. Vamos ver é se está alguém disposto a fazer coligação connosco. Não há casamento sem noivo e sem noiva, embora haja agora quem queira fazer só com noivos.


JM — Faria com o CDS?


AJJ — Seria até o parceiro natural. Ou com o Movimento Partido da Terra, se estes elegerem deputados. Mas, não discuto pessoas neste momento. Agora, o que eu acrescento é isto: se o próximo Governo for de coligação e conhecida a minha postura política de bipolarização da política da Madeira, talvez outro dirigente do PSD-M esteja em melhor posição do que eu para poder presidir a esse Governo de coligação. Porque o que estou a pedir muito calaramente aos madeirenses é uma maioria absoluta. Não ma dão, eu também tenho de reagir em conformidade.


JM — Portanto, admite a existência de um Governo de coligação, mas não consigo à frente?


AJJ — Admito a existência de um governo de coligação em que seria natural que não fosse eu o presidente do Governo.


JM — Mas não se exclui?


AJJ — Não me excluo porque não se pode excluir nada. Deixe ver primeiro o que é que acontece.


JM — Se o seu partido vencer as eleições com maioria absoluta, cumprirá o mandato até o final?


AJJ — Obviamente. Nunca me viram largar as coisas a meio. Só se eu morrer ou a minha saúde não aguentar... Se for, neste momento, ver a minha mesa, vê que ela parece uma farmácia. É sinal que isto não está assim tão bom como estava.


JM — Nesta campanha eleitoral, não imagina uma entrevista sentado com os líderes dos outros partidos?


AJJ — A pergunta chega a ser ofensiva no sentido de me pôr ao nível desses tipos.
publicado por Pedro Quartin Graça às 11:33


Independentes oferecem carrinha

Iniciativa resulta de uma promessa feita ao MAC
In: Diário de Notícias da Madeira - 18-03-2007

Os deputados independentes e agora candidatos pelo Movimento Partido da Terra formalizaram ontem uma promessa feita ao Movimento Apostolado da Criança (MAC), numa reunião mantida há cerca de oito meses, com a oferta de uma carrinha de nove lugares para o transporte das crianças da instituição.Segundo João Isidoro, o veículo vem responder às regras de segurança no que se refere ao transporte de menores, fazendo votos para que as crianças do MAC possam ser "mais felizes", com o presente que agora receberam.Segundo João Isidoro, a carrinha foi adquirida com o dinheiro que os deputados independentes recebem para a concretização das suas actividades parlamentares. De acordo com Isidoro, dada a finalidade da compra, a carrinha foi vendida por um preço "muito especial", sendo a comparticipação dos deputados no valor de sete mil euros. O MAC presta apoio a cerca de 200 crianças, muitas delas provenientes de famílias problemáticas e carenciadas. Mas apesar desse trabalho que faz em prol da comunidade, "pouco ou nada recebe das entidades oficiais", sublinhou o deputado.

Sílvia Ornelas
publicado por Pedro Quartin Graça às 09:21

CDS/PP e Independentes reagem a declarações de Jardim

Coligação é hipótese

A possibilidade avançada por Alberto João Jardim, em entrevista publicada ontem no JM, de num cenário de maioria relativa vir a ser feita parceria com o CDS/PP ou o Movimento Partido da Terra (MPT), pode vir a concretizar-se, segundo disseram a este matutino José Manuel Rodrigues e João Isidoro. O líder dos “populares” diz que só depois do povo votar e lidos os resultados eleitorais, com vista à composição parlamentar, é que se poderá falar da necessidade ou não de haver um governo de dois partidos ou um governo de um só partido, apesar de não ter a maioria absoluta dos deputados. José Manuel Rodrigues entende que o PSD pode forma governo sem ter maioria absoluta e sem fazer coligações com outros partidos, até porque, adianta, «já tivemos experiência de governos minoritários, assim como pode acontecer com o PSD». Além disso, recordou que a moção que levou a congresso há um ano atrás, e aprovada por unanimidade, dizia que o PP concorria com listas próprias às eleições e depois tiraria as ilações devidas dos resultados eleitorais. «É algo para pensar depois do povo votar», destacou. Embora não sendo uma questão que tivesse sido equacionada, dado que os Independentes iniciaram agora num projecto novo ao qual lidera, que é de concorrer às eleições pelo Partido da Terra, João Isidoro não descartou a possibilidade de coligação. Uma possibilidade não em exclusivo com o PSD mas «em relação a todos os partidos concorrentes». «Estamos disponíveis para analisar o caso com todos os partidos», disse, adiantando, contudo, ter mais divergências com uns do que com outros. «Mas, no caso do PSD os candidatos pelo MPT têm divergências quanto ao modo de governar e de agir politicamente», apontou.
In: Jornal da Madeira - 18.3.2007
publicado por Pedro Quartin Graça às 09:08
Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
19
21
22
23
24
28
29
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
11 comentários
11 comentários
10 comentários
7 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
5 comentários
4 comentários
4 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Com o relvas à ilharga só pode perder!
Não ao servilismo em relação a outros estados; sim...
Considero este texto extremamente rico, ao abordar...
Só uma palavra: concordo!
Obrigado pelo seu comentário.PQG
Lembro-me perfeitamente desse dia trágico: a surpr...
É lamentável, cada vez dou-Lhe menos crédito. Mona...
De acordo com os seus pressupostos mas....como diz...
Caro Dr. Pedro Quartin Graça, em obrigação para co...
Muito lhe agradeço a sua atenção! Parabéns!