Blog pessoal criado em 2003
23 de Junho de 2007

Família de Lisboa

GENEA PORTUGALARQUIVO DN - RUI COUTINHO (foto)


O candidato do Partido da Terra à presidência da Câmara de Lisboa, Pedro Quartin Graça Simão José, nasceu nesta cidade a 18.5.1962. Viveu a infância nos Olivais e a adolescência em Alvalade, tendo-se licenciado em Direito pela Faculdade de Lisboa, onde foi membro da Assembleia de Representantes, da Direcção da Associação Académica e do Conselho Directivo, enquanto aluno.

É mestre em Sociedades e Políticas Europeias, pelo ISCTE, onde é regente de Direito do Consumo. Preside ao Congresso do MPT, foi deputado da Assembleia Municipal de Lisboa e, desde 2005, é deputado na Assembleia da República.

Tem um irmão, Luís, também jurista e docente universitário e uma irmã, Ana, licenciada em Relações Internacionais. É casado e tem uma filha de nove anos.

O seu pai, Carlos Alberto Cardoso Simão José, licenciado em Direito, foi advogado, tendo trabalhado na EPUL. É natural de Lisboa, filho de um senador da 1.ª República, Simão José, que também foi juiz desembargador da Relação de Lisboa. Este avô de Pedro Quartin Graça nasceu em Bouça Cova, concelho de Pinhel, tendo casado com Adozinda Santos Cardoso, da casa de A-de-Barros em Sernancelhe.

Simão José era filho de José Simão da Fonseca Leal e de sua mulher Maria Jacinta dos Santos.

A sua mãe, Helena d'Oliveira Quartin Graça, licenciada em Filologia Germânica, também é de Lisboa. Foi seu avô paterno Luís Quartin Graça, engenheiro agrónomo, procurador da Câmara Corporativa, secretário de Estado da Agricultura e primeiro vice-presidente do Conselho dos Ministros de Agricultura da Organização Europeia de Cooperação Económica.

É neta paterna de Gastão Quartin Graça, médico, fundador e director da Sociedade Portuguesa de Estomatologia e de Zaida do Amaral Quartin, sua mulher e prima por ambos serem bisnetos de Ricardo Leão Quartin, major do exército, que nasceu em Gibraltar. Zaida do Amaral Quartin era neta materna de Inácio de Sousa Amaral, barão de Guandú no Império do Brasil, primeiro presidente da Câmara de Vereadores de Nova Iguaçú.

A mãe de Pedro Quartin Graça é neta materna de Eduardo Camezuli Ferreira d'Oliveira, médico obstetra, filho de Carlos José d'Oliveira, célebre jurisconsulto e deputado do séc. XIX, nascido em Lisboa em 1835, presidente da Câmara dos Deputados e governador civil de Lisboa.

Além das famílias portuguesas e brasileiras de que descende Pedro Quartin Graça, também encontramos na sua árvore genealógica mais próxima italianos (Quartini), espanhóis (Puerto e Ahumada), malteses (Camezuli), suíços (Vial) e franceses (Hamard).
publicado por Pedro Quartin Graça às 23:16
Há anos que se discute e Lisboa continua cinzenta e sem espaços de lazer. Os poucos jardins existentes a força de serem maltratados têm sido abandonados, tendo-se assim transformado em lugares ideais para os traficantes de droga levarem a cabo o seu negócio.
Congratulo o MPT por todas as medidas que sejam tomadas afim de tornar a nossa Lisboa mais verde e mais acolhedora.
Com tanta construção levada a cabo sem nunca haver qualquer reflexão sobre o espaço de implantação desses prédios, e o impacto que isso tem sobre as pessoas, Lisboa tem-se tornado ao longo do tempos uma cidade fria atulhada de prédios onde o bem estar dos seus cidadãos tem sido preterido a favor do valor por metro quadrado.
Apesar de já há muito ter perdido toda a fé que tinha em políticos, espero veementemente que venham a poder participar activamente na construção de uma nova Lisboa mais virada para o cidadão e consequentemente mais humana! Se Londres não teme deitar abaixo o que considera ter sido mal concebido por força das circunstâncias (fim da guerra) e reconstruir de forma a tornar essas áreas fidedignas dos seus habitantes. Desafio Lisboa a fazer o mesmo, repensar Lisboa é não só necessário mas obrigatório.
Anónimo a 27 de Junho de 2007 às 10:31
Muito obrigado pelas suas palavras. Espero que consiga retomar a fé em alguns políticos pelo menos...

Atentamente,

Pedro Quartin Graça
Anónimo a 27 de Junho de 2007 às 23:07
Nesta árvore genealógica faltam algumas pessoas muito importantes como por exemplo Afonso Henriques, primeiro Rei de Portugal e Muhamad (Maomé), o Profeta pois Afonso Henriques tendo vivido há mais de trinta gerações é antepassado de praticamente todos os portugueses e também de grande parte dos europeus e dos norte-africanos.
Quanto a Muhamad, o Profeta, Deus o tenha no seu regaço, viveu há mais de quarenta gerações e tendo sido Portugal terra árabe é praticamente seguro de que todos nós somos seus descendentes.
Peço desculpa por me meter no seu blog Senhor Professor, mas acho que estes dois ilustres personagens deviam ter sido referidos pois elevariam a nobreza da sua árvore genealógica.
O Raio a 28 de Junho de 2007 às 02:55
Muito obrigado pelas suas sugestões mas a responsabilidade pela elaboração da "árvore" foi do Diário de Notícias.

Atentamente,

Pedro Quartin Graça
Anónimo a 28 de Junho de 2007 às 14:25
Junho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
24
25
26
27
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
11 comentários
11 comentários
10 comentários
7 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
5 comentários
4 comentários
4 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Com o relvas à ilharga só pode perder!
Não ao servilismo em relação a outros estados; sim...
Considero este texto extremamente rico, ao abordar...
Só uma palavra: concordo!
Obrigado pelo seu comentário.PQG
Lembro-me perfeitamente desse dia trágico: a surpr...
É lamentável, cada vez dou-Lhe menos crédito. Mona...
De acordo com os seus pressupostos mas....como diz...
Caro Dr. Pedro Quartin Graça, em obrigação para co...
Muito lhe agradeço a sua atenção! Parabéns!